CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Consumidor

Alegria!

Compartilhe

Esse é o sentimento que uma papelaria desperta no dono do studygram @robertostudies

Do alto de seus 16 anos, o adolescente Willian Roberto Pereira Barbosa, ou apenas Roberto do @robertostudies, leva exatamente alegria e leveza para uma legião de mais de 87 mil seguidores com suas publicações no Instagram. As fotos da sua mesa são sempre coloridas, harmônicas e cheias de dicas de estudo. “Eu comecei a entrar nesse mundo de papelaria no início de 2018, quando criei o meu studygram!”, lembra o estudante do terceiro ano do ensino médio, que mantém uma rotina aplicada para conquistar uma vaga para medicina no vestibular.

Roberto atribui aos itens de papelaria sua evolução na rotina de estudos. “Eu utilizo os produtos de papelaria para realizar resenhas e testes nas minhas redes sociais, mas sempre estou usando para os estudos e organização. A papelaria mudou minha vida nesses setores, pois tenho muito mais ânimo para realizar minhas atividades, além da infinidade de cores e possibilidades para aliar o estudo com a arte”, defende.

Para manter a rotina de estudos e atualização da rede social, ele sempre cria as postagens e fotos no final de semana e deixa programadas para serem publicadas durante os dias da semana. “No começo, eu tinha o intuito de mostrar meus estudos e minha rotina. Assim vieram as indicações de materiais de papelaria, porque eu não encontrava muitas dicas de algo bom e barato”, lembra o estudante.

Sobre suas preferências, Roberto é categórico. “Uma vitrine bem colorida com produtos e promoções imperdíveis me conquistam!”. Com relação às marcas, ele gosta dos produtos da Pilot e da Cis, que “são de extrema qualidade e um preço bom”. O estudante completa: “Também gosto muito de New Pen, Uniball e Faber-Castell”. Ele costuma usar esse material para elaborar resumos criativos para otimizar o aprendizado. “Sou bem mais organizado com o método bullet journal, utilizando várias canetinhas”, explica.

Roberto também é fã de lettering. Ele começou a praticar a técnica de desenhar letras sem muita pretensão e, atualmente, dá cursos, produzindo e comercializando apostilas sobre o tema pelo Instagram e YouTube. “A primeira vez que eu experimentei uma brush pen foi em uma papelaria da minha cidade. Quando vi aquela caneta com a ponta mole, pensei que estivesse com algum defeito, mas eu que não sabia usar. Depois disso, aprendi a usá-la e entendi qual era o objetivo da caneta de ponta pincel! Hoje, amo todas as brush pens, pois elas são perfeitas para fazer lettering”, relembra com alegria.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *