CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Varejo

Crescimento em tempos de crise

Compartilhe
Papelaria Crescimento em tempos de crise

Como é possível expandir mesmo em conjuntura adversa? Conheça os desafios e as reestruturações da Livraria MEC e se inspire para transformar o seu negócio

A busca por novidades é o que motiva o diretor comercial da Livraria MEC, Paulo Freire, a expandir cada vez mais pelos quatro cantos de Pernambuco. Em 2017, em plena recessão, a empresa chegou à capital do estado e abriu a sétima loja da rede. Para Freire, a manutenção da cultura da empresa propiciou a expansão da papelaria. “Somos, atualmente, a maior rede de livraria e papelaria do estado. Continuamos com uma linha conservadora na gestão: estamos presentes diariamente nas lojas, buscando novidades e formas de capacitar a equipe para vendermos sempre melhor”, destaca.

A crise econômica não atingiu os negócios da Livraria MEC. Muito pelo contrário! O momento foi fundamental para a empresa focar a reestruturação da rede e, assim, gerar lucros. “Foi uma época para reformularmos toda estrutura e processos de nossa empresa, além de trabalharmos e nos movimentarmos muito mais. Passamos por isso e os colaboradores também viram essa necessidade para manter seus cargos. Com empenho de todos, estamos seguindo em frente e mantendo o crescimento das vendas de nossas lojas”, explica Paulo.

Para se diferenciar dos concorrentes, a empresa investe nos melhores preços e, principalmente, em novidades do mercado em primeira mão. “Buscamos negociar os melhores preços com base no volume de compras e também estamos sempre atentos a lançamentos para nossos clientes”, afirma Paulo, que também investe em capacitação para todos os funcionários da rede de papelaria pernambucana.

A dica de Paulo Freire para outras papelarias que enfrentam a crise, mas, ainda assim, buscam expandir para outras regiões, é buscar a oportunidade perfeita. “Em 2017, em plena crise, reconstruímos nossa matriz e abrimos mais duas lojas. Era um momento de baixa venda, mas identificamos a oportunidade para conseguir melhores pontos comerciais e abrirmos novas lojas”, destaca.

O sucesso não é de ontem
A Livraria MEC abriu as portas em novembro de 1971, em Jaboatão dos Guararapes, cidade da região metropolitana de Recife, em Pernambuco, pelo advogado Leonardo Oliveira, a partir da criação da Fundação Nacional de Material Escolar (FAE). A empresa foi pioneira no ramo a nível nacional como um posto FAE/MEC, que vendia produtos exclusivos fornecidos pelo governo. Em 1983, o engenheiro civil e filho de Leonardo, Bernardo Oliveira, inaugurou mais uma loja na cidade.
Após o governo extinguir os postos FAE, Leonardo e Bernardo, juntos com outros papeleiros de vários estados brasileiros, fundaram a Rede Nacional de Papelarias Brasil Escolar. No primeiro momento, a entidade tinha apenas 15 associados e, hoje, conta com mais de 200 papelarias espalhadas por todo o Brasil. A partir disso, a Livraria MEC adquiriu poder de compra.
Em 1997, Paulo Freire (foto acima), atual diretor comercial, cursava administração de empresas e chegou para ajudar o pai e o avô a profissionalizar e expandir o número de lojas. “Abrimos mais duas unidades, totalizando cinco. Todas em Jaboatão dos Guararapes”, Paulo lembra. Em 2017, o maior concorrente fechou a última loja e eles decidiram que era o momento de ir para Recife. Hoje, somam sete lojas, sendo a maior rede de papelaria do estado.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *